De Bem com Você foi destaque no jornal A Tarde, de Salvador

Confira o texto da matéria.

Tratar um câncer é desafiador, um momento delicado que requer desde superação a estabilidade emocional. Neste contexto, autoestima é tão importante quanto condições físicas para encarar tantos processos no combate a esta doença que, segundo Instituto Nacional do Câncer (Inca), atingiu 582 mil brasileiros e este ano deve registrar 1,2 milhão de novos casos até 2019. Utilizando a estética contra todos os malefícios do câncer, como depressão e reclusão, o Instituto ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) há 5 anos realiza oficinas de beleza em instituições parceiras como o projeto De Bem com Você.

A iniciativa, explica o presidente do instituto, Cláudio Viggiani, consiste em oficinas nas instituições parceiras, realizadas por voluntários que trabalham a autoestima e o bem-estar por meio do aprendizado de técnicas de maquiagem para usarem no seu dia a dia. O objetivo é minimizar os efeitos secundários relacionados à quimioterapia, radiação e outros tratamentos oncológicos. A Bahia é um dos sete estados onde o projeto é gratuitamente oferecido a mulheres em tratamento de câncer, com dois locais em Salvador: no Núcleo de Oncologia da Bahia (NOB) e na sede das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid).

O De Bem com você também está presente em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Piauí, Fortaleza e Paraná. Viggiani conta que o projeto segue padrões de um modelo semelhante ao dos Estados Unidos, e começou na capital paulista. “Depois expandiu para o interior do estado, com forte atuação no Hospital do Câncer, em Barretos, e em outros estados”. Em Salvador, no núcleo de oncologia da Osid acontece uma oficina por mês, com12 pacientes. “Este é um número inicial e a ampliação do atendimento depende de cada instituição, de acordo com a demanda e recursos. Em Barretos, são quatro oficinas por semana”, revela o presidente do instituto.

A meta para 2019 é oferecer mais oficinas em mais instituições parceiras do ABIHPEC pelo Brasil. Pela expectativa de Viggiani, ao final de 2018, o instituto tende a atender mais de 6 mil mulheres, 1.500 a mais do que em 2017, quando fechou o ano com 4.400 atendimentos no país. “Já fechamos o primeiro semestre com 3 mil atendimentos, então, vamos atingir nosso objetivo. O segundo semestre é mais produtivo, principalmente em outubro, devido às ações do Outubro Rosa, cujas atividades adicionais oferecerão ao menos 1.200 atendimentos”.

Todas as oficinas têm o apoio de empresas patrocinadoras e a colaboração voluntária de profissionais maquiadores e assistentes, além da chancela da Sociedade Brasileira de Cancerologia e da Sociedade Brasileira de Dermatologia. “São mais de 30 empresas da indústria de higiene, perfumaria e cosméticos que colaboram com as doações de produtos além de uma contribuição associativa. Em 2017 foram mais de 92 mil itens doados”, conta Viggiani.